fbpx

Vai nascer um novo Marketplace para ajudar empresas a desenvolverem novos produtos e a tornarem-se mais digitais

Promover o desenvolvimento da produção industrial na Europa é o objetivo do Better Factory, um projeto europeu para as Pequenas e Médias Empresas que vai nascer através de um Marketplace (RAMP – Robotics Automation Marketplace). 

Mas como é que funcionará este projeto? Aqui, as Pequenas e Médias Empresas terão acesso a tecnologias que permitam a sua digitalização, tornando os seus processos produtivos mais ágeis e personalizados. 

Para tal, especialistas de negócios e designers de produto qualificados, com o apoio dos fornecedores de tecnologias, vão analisar o portfólio atual de produtos e serviços das Pequenas e Médias Empresas. Desta forma, através da personalização de produtos e serviços e utilizando novas tecnologias digitais, poderão surgir novos produtos, modelos de negócios ou marcas.

Durante o projeto serão lançadas duas open calls para apoiar oito equipas europeias constituídas por Pequenas e Médias Empresas, designers e fornecedores de tecnologia. A primeira será já em janeiro de 2021 e as candidaturas selecionadas serão apoiadas durante 12 meses nas seguintes vertentes:

  • Apoio no desenvolvimento do modelo de negócio;
  • Financiamento de 200 mil euros por equipa;
  • Formação avançada;
  • Exploração de novos mercados, utilizando tecnologias digitais;
  • Teste e desenvolvimento de novas tecnologias de produção ágil com RAMP.

Importa referir que as Pequenas e Médias Empresas terão acesso a diferentes recursos de apoio à sua digitalização, tais como um ambiente virtual em torno da Internet of Things e da plataforma FIWARE, o armazenamento e computação na cloud para a análise de dados e ferramentas de benchmarking e de simulação 3D, entre outras.

O Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC) e a INOVA+ são as duas entidades portuguesas envolvidas no projeto.

Tendo uma duração de quatro anos, o Better Factory é um projeto financiado pelo programa de investigação e inovação Horizonte 2020, da União Europeia, em oito milhões de euros, e reúne atores-chave europeus nos setores da tecnologia, da arte e da inovação.

Este consórcio, coordenado pela VTT, inclui 28 parceiros de 18 países europeus que representam diferentes ecossistemas. São estes as artes, fornecedores de tecnologia, entidades do setor industrial, business developers, especialistas em questões legais e agentes de comunicação e disseminação.