fbpx

UTAD

CHOFER made in Portugal

Renato Povoas - Managing Partner Automóvel e Industrial 2017-09-22

Já existem alguns serviços do género. Serviços que se propõem ligar pessoas que se querem deslocar àquelas que têm os meios – leia-se automóveis – para concretizar essas deslocações. A CHOFER é a mais recente, a concorrer com nomes bem conhecidos como a Uber ou Cabify. A diferença? É uma ideia nacional, desenvolvida integralmente por alunos da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro que, num mês de atividade, já se instalou em Lisboa, Porto e no Algarve, contando com mais de 500 motoristas e 3.000 utilizadores e traçando planos para chegar mais longe.

Read More

Fábrica lança bolo-rei dietético para o Natal de 2012

Renato Povoas - Managing Partner Alimentação 2011-11-22

Fonte: RTP

A fábrica Douromel, sedeada em Tabuaço, lança no mercado, em 2012, um bolo-rei feito com fruta confitada sem açúcar, um produto “inovador” desenvolvido pela universidade de Vila Real ao qual foi incorporado fibras dietéticas.

Pilar Santos, responsável pela empresa, disse hoje que, no Natal de 2012, já vai estar disponível este bolo-rei mais saudável para quem não dispensa os doces ou não pode mesmo ingerir açúcar.

A Douromel nasceu em 1991, na vila de Tabuaço, localizada no coração da região do Douro, produzindo anualmente mais de mil toneladas de frutas confitadas, o que representa cerca de 80 por cento do volume de vendas.

A pedido da fábrica, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) desenvolveu o “Nutridouro”, que contou com um investimento de 547 mil euros, aprovados no âmbito de uma candidatura à Agência de Inovação.

Liderado por Fernando Milheiro Nunes, docente do Departamento de Química, o projeto levou à produção de fruta confitada sem sacarose, utilizando outros adoçantes menos calóricos.

Mas, segundo explicou o investigador, ao mesmo tempo serão introduzidos outros ingredientes como fibra dietética para “também aumentar os benefícios para a saúde que podem advir do consumo desses produtos confitados”.

Numa altura em que os consumidores querem cada vez menos açúcar, Fernando Nunes referiu que, em termos energéticos, os novos frutos terão ter uma redução de cerca de “um quinto” nas calorias.

Pilar Santos acredita no “sucesso” do projeto que diz que vem dar resposta “às necessidades de consumos e de hábitos alimentares saudáveis”.