fbpx

smartphone

Esclarecimentos e conselhos para os animais de estimação à distância de um toque

Quem tem animais de estimação tem dúvidas. Podem ser mais simples ou mais complexas, relacionadas com a alimentação (com o que podem ou não comer), com a higiene (como deve ou não ser) ou com um qualquer problema de saúde que, tal como acontece com os humanos, não escolhe hora para se manifestar.

 

Quem tem animais de estimação sabe o que é a ansiedade de ter um problema e não saber o que fazer, seja porque nem sempre a consulta ao veterinário é possível no momento em que se instala a dúvida ou porque também há questões que não podem esperar.

 

É para dar resposta a este problema que nasceu a Petappoint, uma aplicação móvel e inovadora, que coloca os tutores dos animais de estimação em contacto com os médicos veterinários, proporcionam o esclarecimento de dúvidas e o aconselhamento à distância de um toque.

 

Não, esta não é uma forma de ter um diagnóstico ou acesso à prescrição de uma medicação sem a respetiva consulta, algo que, por lei, estes especialistas não estão autorizados a fazer. É, em vez disso, uma forma de ter orientações em relação aos animais de estimação, mitigando a já falada ansiedade.

 

Cem por cento gratuita, a aplicação está disponível, para já, no sistema iOS e nasce da ideia – e experiência – de dois jovens médicos veterinários, que se aperceberam que a Internet era um recurso frequente para os donos de animais, ainda que nem sempre bem-sucedido, fruto sobretudo da multiplicidade de informação e das fontes da mesma.

 

Tal como é referido pela Petappoint, o trabalho desenvolvido “surge para complementar” a atuação presencial dos veterinários e não para a substituir. E isto através da criação de “um inovador canal de comunicação, fator que facilita o acesso de tutores de animais de estimação à informação acreditada por profissionais veterinários”.

Fonte: Petappoint

HealthyRoad – App portuense pode ajudar a evitar distrações ao volante

Renato Povoas - Managing Partner Startups 2016-07-26

A HealthyRoad acaba de anunciar o lançamento de uma app que, emite alertas pelo telemóvel, sempre que são detetadas distrações ou sinais de sonolência do condutor.

Como funciona? Através da câmara frontal do dispositivo móvel, sempre que o condutor começar a adormecer ou se notar alguma falta de atenção, o telemóvel produz um aviso sonoro e visual de forma a acordar o condutor ou simplesmente relembrar o condutor de prestar atenção à estrada novamente.

A app por enquanto, está apenas disponível em versão Android.

Veja aqui e aqui alguns vídeos que mostram como a HealthyRoad tem vindo a desenvolver tecnologias de segurança rodoviária nos últimos dois anos de atividade.

Fonte: Exame Informática

Parqly, a grande vencedora do Big Smart Cities

Renato Povoas - Managing Partner Startups 2016-07-07

logoBig1.png

Parqly, a startup que tem como objetivo principal amenizar – ou sendo mais ambiciosos, resolver – os problemas de estacionamento das grandes cidades, é a grande vencedora da 4ª edição do concurso de empreendedorismo e inovação Big Smart Cities promovida pela Vodafone e pela Ericson.

O que pretende a app Parqly? Fornecer informação sobre o parque de estacionamento mais adequado para os condutores em termos de proximidade, taxa de ocupação e até mesmo o preço. Para além disso, apresenta uma ótima novidade: vai permitir reservar com antecedência o lugar de estacionamento pretendido, assim como fazer o pagamento do parque através do smartphone.

Com esta vitória, a startup, vai ficar incubada no Vodafone Power Lab, um centro de empreendedorismo e inovação da Vodafone Portugal, vai ainda ter a oportunidade de conhecer a sede e os polos de inovação da Ericson, em Estocolmo, e beneficiar do prémio de 10 mil euros para começar a solucionar os problemas de estacionamento nas grandes cidades.

Fonte: TECHENET

Vendus, o software de faturação online para facilitar vendas

Renato Povoas - Managing Partner Telecomunicações e Tecnologia 2016-06-17

vendus-cabecalho_2.jpg

Na cidade do Porto uma startup desenvolveu um software de faturação online (Vendus), em que a simplicidade, o baixo custo e o ser possível personalizar, adaptando para diferentes áreas de negócio, foram tidos em conta com o principal objetivo de facilitar as vendas e a centralização de dados.

Segundo o responsável pela startup, Rui Marques, este software foi criado para ser intuitivo e ainda ser possível utilizá-lo em vários tipos de negócios, como restaurantes, lojas de roupa, quiosques e todo o tipo de retalho. Este diferencia-se pois não requer instalação e é “hardware-independent”, o que permite ser utilizado em diversos dispositivos como computador, tablet ou smartphone. E ainda, por ser criado em modelo SaaS, tem um custo reduzido e não obriga o cliente a fidelizações, contratos ou licenças.

O Vendus é gratuito, durante três meses, para empresas criadas há menos de um ano ou empresários com atividade aberta pelo mesmo período.

Fonte: Notícias ao Minuto Online

CoolFarm – Portuguesa vence concurso israelita de inovação

Renato Povoas - Managing Partner Agricultura 2016-06-03

Liliana Marques, fundadora da CoolFarm, é a vencedora do concurso Startup Telavive.

A vencedora portuguesa vai participar no Festival de Inovação DLD de Telavive de 25 a 29 de setembro, juntamente com outras concorrentes de 30 países. O DLD conta com uma longa lista de eventos centrados, essencialmente, na inovação – digital, tecnológica, social e urbana.

Algumas das ‘startups’ mais famosas e mais usadas do mundo – ‘Viber’, ‘Fairfly’, ‘RoomsNinja’ ou ‘Moovit’ – são israelitas e nasceram em Telavive.

CoolFarm é uma startup que desenvolveu um sistema inteligente eu permite fazer crescer plantas sem intervenção do utilizador e que pode ser controlado através de uma app para smartphones, para além disso não precisa de terra apenas água é usada para cultura, chama-se a esta técnica de hidroponia.

A hidroponia, permite gastar 5 vezes menos água do que quando se cultiva com terra, em média, e ainda permite controlar exatamente quais os nutrientes que estão presentes da água.

Fonte: TVI24

Uask4.me – precisa de uma assistente pessoal?

Renato Povoas - Managing Partner Startups 2015-11-27

E se tivesse alguém que agendasse reuniões, encomendasse serviços, procurasse escritórios, reservasse viagens ou mesas em restaurantes?

Por vezes a quantidade de tarefas agendadas pode ser complicado de gerir, uma assistente virtual pode se transformar numa ajuda preciosa.

Filipe Moreira criou o serviço da Uask4.me, com o objetivo de facilitar a vida aos fazedores que não querem perder tempo em tarefas como agendar reuniões, encomendar serviços, procurar um novo escritório ou reservar uma viagem de negócios ou uma mesa para almoçar. A principal ideia é ajudar startups e os seus fundadores a reduzir o tempo que gastam em tarefas que podem ser resolvidas por assistentes virtuais, através de SMS’s gratuitas ou via Whatsapp.

Este serviço liga os empreendedores e as suas equipas aos assistentes virtuais, através de uma SMS, o contacto entre ambos é desta forma curto, rápido e objetivo mas não deixa de parte o fator humano.

Por enquanto, para aderir ao Uask4.me, pode-se optar por três pacotes mensais distintos. O primeiro custa 29 euros e dá acesso a uma assistente virtual disponível das 9h às 18h para 10 tarefas por mês, com respostas no próprio dia. Por 55 euros mensais, o número de tarefas sobe para 20 e por 129 euros sobe para 50 tarefas. Em qualquer um dos casos, qualquer membro da equipa pode utilizar o serviço. Mais informação aqui.

Fontes: Dinheiro Vivo | Observador

Tune veio para mudar a forma como corremos!

Renato Povoas - Managing Partner Desporto 2015-08-04

Tune, uma nova tecnologia portuguesa criada no Porto, que ainda está em fase de testes mas que pode vir a revolucionar a forma como corremos ou como olhamos para a nossa forma de correr.

É um pequeno aparelho que se coloca nos ténis, está ligado à palmilha e conectado a uma app. Este pequeno gadget irá analisar em detalhe a técnica de corrida, a forma como colocamos o pé no chão, como nos impulsionamos, e analisando estes dados poderemos ter resultados mais eficientes, correndo mais rápido, e diminuir drasticamente a possibilidade de nos lesionarmos.Tune

Paulo Ferreira dos Santos, CEO da Kinematix a empresa que criou o Tune,  é um nadador com uma ligação à corrida recente e o que o fez mudar de hábitos foi o facto de andar constantemente em viagens, e de ter de se dedicar a uma modalidade que não implicasse ter de encontrar uma piscina. Só que aquilo que foi começando a perceber foi que os seus treinos não tinham grande apoio e conhecimento técnico-científico. E com a constante preocupação de se lesionar, percebeu que o mais normal é as pessoas não saberem correr, não perceberem a forma como correm, foi a partir disto que surgiu o Tune. “A Kinematix pretende desenvolver tecnologia que ajude a melhorar o movimento. Nem sempre estamos conscientes sobre a importância que o movimento tem na nossa vida”, explica Paulo Ferreira dos Santos.

O Tune mede o tempo de apoio do pé e calcanhar no chão, bem como que parte do pé toca em primeiro lugar no solo. O objetivo é assentar corretamente o pé ao correr, apoiando o calcanhar o menor tempo possível, colocando menos esforço no mesmo, o que torna a corrida mais eficiente, permitindo chegar mais rápido e em melhores condições à meta. 

Para já, o Tune obriga a que corra com o smartphone, porque é aí que está o GPS que irá registar o percurso. De futuro, a tecnologia poderá evoluir por forma a não ter de correr com o telefone.

Este é um projeto ainda em fase de protótipo, mas prevê-se a sua comercialização já para Dezembro deste ano. Para já, o produto está a ser testado, com o acompanhamento de Paulo Colaço e dos corredores profissionais que testam o produto: José Moreira, Licínio Pimentel, Rui Pinto e Vanessa Fernandes.

Ainda que o produto não esteja no mercado, pode fazer uma pré-compra, apoiando o crowdfunding criado pela Kinematix. Conforme o apoio financeiro dado, ganha desconto em pacotes especiais de Tune, sendo que no pacote mais básico fica com um Tune por 220 dólares (aproximadamente 200€). Finalizado o crowdfunding (a 13 de Agosto), os preços praticados passam a variar conforme o país para onde é vendido.