fbpx

renato póvoas

Semana Nacional de Business Angels

Renato Povoas - Managing Partner Startups 2012-10-30

A Federação Nacional de Associações de Business Angels (FNABA) organiza de 19 a 23 de Novembro a 6ª edição da Semana Nacional de Business Angels (SNBA). Esta é uma iniciativa que contempla diversas ações de promoção da atividade e papel do BA em diversas cidades do país com o objetivo de aumentar o conhecimento destes investigadores pela comunidade empreendedora portuguesa.

Consulte aqui o website do projeto.

 

 

EarBox – Peças de roupa com colunas de som

Renato Povoas - Managing Partner Educação e Ensino, Têxtil 2012-08-30

Fonte: Correio do Minho

João Oliveira e Pedro Filipe são dois jovens bracarenses empreendedores que se lançaram na aventura de criar um produto e uma marca completamente inovadores. EarBox é o nome pelo qual são conhecidas as peças de roupa com colunas de som, um produto produzido em Braga. O sucesso já é tanto, que os empresários estão a preparar uma parca para lançar no mercado.

Read More

Portugueses inventam seringa sem agulha

Renato Povoas - Managing Partner Educação e Ensino, Saúde e Bem-Estar 2012-07-03

Fonte: TVI24

Uma seringa a laser, sem agulha, está a ser desenvolvida em Coimbra e deve chegar ao mercado dentro de um ano, anunciou Carlos Serpa, um dos investigadores envolvidos. O Laserleap (seringa a laser) é um sistema em nada semelhante às tradicionais seringas com agulha, mas que, tal como estas, permite fazer chegar o medicamento ao destino pretendido, só que sem picada e recorrendo a laser.

Read More

Intestino grosso à distância de um comprimido

Renato Povoas - Managing Partner Educação e Ensino, Saúde e Bem-Estar 2012-06-27

Fonte: Agência Lusa

Um inovador “comprimido” que permite ao médico ver tudo o que se passa no intestino grosso ou no cólon do paciente está a ser “trabalhado” em Guimarães, numa parceria entre o hospital e a universidade. Segundo os promotores, aquela cápsula endoscópica vai em breve ser testada em animais, para posteriormente poder ser aplicada ao homem.

 

A investigação envolve a Universidade do Minho e o Centro Hospitalar do Alto Ave. Trata-se de uma espécie de comprimido, que incorpora uma bateria e um sistema de captura de imagens e que é telecomandável.

 

O paciente engole o comprimido e o médico pode conduzi-lo onde for necessário, para fazer o seu diagnóstico, ficando os dados gravados num sistema informático. No final do exame, o comprimido é expelido naturalmente pelo organismo.

 

Este sistema já é usado para exames ao intestino delgado, mas para o intestino grosso ou cólon ainda se recorre ao sistema com fios, muitas vezes “temido” e até “rejeitado” por muitos pacientes.

Universidade do Minho desenvolve tecido para minimizar efeitos das lesões do menisco

Renato Povoas - Managing Partner Educação e Ensino, Saúde e Bem-Estar 2012-06-21

Fonte: Agência Lusa

As lesões do menisco poderão deixar de ser um problema para os atletas de alta competição, graças a uma investigação da Universidade do Minho (UMinho) que pretende desenvolver um tecido para substituir as partes afetadas, foi hoje anunciado.

Segundo fonte da UMinho, a investigação visa encontrar um tecido “que ultrapasse as dificuldades atuais e que, de forma mais eficaz, reponha o que o atleta perdeu, devolvendo-lhe estabilidade e a performance biomecânica perdidas”.

O tecido já foi testado, com sucesso, em pequenos animais e em células humanas, faltando agora avançar para animais de grande porte.

Esta será a última etapa antes de entrar na fase decisiva dos ensaios clínicos.

Segundo os investigadores do projeto, as lesões do menisco são a mais frequente causa de cirurgia em ortopedia e têm “importante” impacto socioeconómico.

A remoção da parte lesada tem sido o tratamento mais frequente, mas “traz consequências a longo prazo”, como o desgaste articular e artrose precoce.

“Atualmente, é adquirido que a remoção total do menisco provoca o aparecimento de osteoartrite num período de 7 a 10 anos”, garante o investigador Hélder Pereira.

Destaca ainda a síndrome de dor pós-operatória “que impede o atleta de voltar à competição”.

Além disso, garante que cerca de 30 por cento das reparações do menisco são “mal sucedidas” e que o transplante “normalmente nunca devolve o atleta à alta competição”.

As mais recentes tendências para o tratamento das lesões do menisco são as abordagens de engenharia de tecidos e medicina regenerativa.

Os meniscos são cartilagens presentes no joelho que têm a função de diminuir o impacto e melhorar o encaixe entre as faces articulares do fémur e da tíbia.

Tecnologia portuguesa vai integrar aviões da Airbus

Renato Povoas - Managing Partner Startups 2012-03-27

Fonte: Boas Notícias

A Active Space Technologies nasceu em 2004 fruto do desejo de dois colegas em aplicar aquilo que aprenderam num estágio na Agência Espacial Europeia. Desde então, Ricardo Patrício e Bruno Carvalho já desenvolveram inúmeros projetos, um dos quais vai agora ser incorporado em aviões da Airbus.

Os sistemas Greenwake e Delicat, desenvolvidos numa parceria entre várias empresas, têm duas funções essenciais, explica ao Boas Notícias o CTO da Active Space Technologies, Ricardo Patrício: por um lado, permitem “reduzir os tempos de descolagem dos aviões” e, por outro, “diminuir a turbulência” sentida pelos passageiros e tripulação, aumentando assim a segurança.

Sediada em Coimbra, a empresa ficou, de acordo com o engenheiro português, responsável “por todo o desenvolvimento mecânico destes sistemas” incluídos num projeto que tem a fabricante de aviões Airbus como parceira. O projeto já está na fase final e os testes vão começar, em breve, no aeroporto de Charleroi, na Bélgica.

Sistema pode ajudar a diminuir a sobrelotação aeroportuária

“Se estivermos a trabalhar na plataforma do aeroporto”, explica Ricardo Patrício, “podemos determinar se existem ou não vórtices, ou seja, turbulência em cima da pista” – deixada após a descolagem de um avião – e, dessa forma, “minimizar os tempos entre descolagens de aviões”. Este avanço pode ser importante no caso de “plataformas aeroportuárias muito sobrelotadas”, como é o caso do aeroporto da Portela.