EUA

Amália volta a conquistar os EUA com uma coleção para o lar

Msousa Comércio, Têxtil 2018-07-27

Os portugueses são, por tradição e mérito, conquistadores. Foram-no no tempo dos Descobrimentos, quando desbravaram novos destinos e continuaram a ser, anos depois, em muitas e diferentes áreas. Os exemplos são muitos. Amália Rodrigues, a voz de Portugal, tornou-se voz do mundo quando, em 1954, acabou por ser capa da revista americana Billboard. O primeiro lugar na lista de discos mais vendidos em território norte-americano, que conquistou com o seu álbum, fizeram com que o seu talento e beleza deixasse de ser apenas dos portugueses e passasse a ser de todos.

Read More

Portugal, convidado pela Casa Branca, na Cimeira de Empreendedorismo

Renato Povoas - Managing Partner Startups 2016-06-24

João Vasconcelos, secretário de Estado da Indústria português, é um dos 4 governantes europeus convidados pela Casa Branca para participar na Global Entrepreneurship Summit, a decorrer na Universidade de Stanford, na Califórnia.

A embaixada dos EUA em Lisboa ajudou no processo de candidatura, explicando à Secretaria de Estado norte-americana as iniciativas que Portugal tem na área das startups e investimentos tecnológicos.

O Programa Nacional Startup, que resume a estratégia do Governo para a área do empreendedorismo a 15 medidas, vai ser falado na apresentação de João Vasconcelos, assim como o projeto Indútria 4.0, que vai ser lançado em julho e é focado na formação de recursos humanos.

flag-75047_1280.jpg

Fonte: Rádio Renascença

Calças de ganga tecnológicas? Uma evolução do têxtil?

Renato Povoas - Managing Partner Têxtil 2015-12-01

Não vamos começar a vestir tecnologia, mas sim adaptar a tecnologia ao que vestimos. Confuso? Miguel Carvalho, professor de Engenharia Têxtil na Universidade do Minho, pensou em criar funcionalidade, e foi assim que surgiu a ideia de adaptar a tecnologia ao vestuário e posteriormente a um produto, concebido no MIT (Massachusetts Institute of Technology).

Desde 25 de novembro que se pode contribuir para esta reinvenção das calças de ganga no Kickstarter, a marca FYT Jeans tenciona conquistar , no primeiro mês, um mínimo de 30 mil euros para financiar o arranque da produção destinada à Europa e aos EUA.

O projeto FYT Jeans surge a partir do estudo do comportamento das pessoas. Nos dias de hoje seria de estranhar que fossem as pessoas a adaptar-se ao que vestem e não o inverso.

Em 2011, quando Miguel Carvalho se tornou professor convidado no MIT, nos EUA, conheceu Elazer Edelman, médico cardiologista, diretor de Centro de Engenharia Biomédica do MIT e diretor do Centro de Ciências da Saúde e Tecnologia da Harvard Medical School. Juntos, passaram os anos seguintes nos laboratórios a estudar engenharia têxtil e anatomia. Usaram scanners 3D, imagens termográficas e sensores termodinâmicos para medir tensão, pressão e temperatura com diferentes posições do corpo. A partir desta informação, desenvolveram umas calças de ganga que reduzem até 90% a compressão e minimizam a concentração localizada de temperatura e pressão. Mais informações no vídeo aqui.

Após vários protótipos, na busca da otimização de materiais e do design, foram já registadas patentes para o design final dos FYT Jeans, com modelos para homem e mulher, na Europa e nos EUA.

Apesar da startup estar sediada em Cambridge, a produção será feita em Portugal.

Fonte: pplware SAPO

Investigador da UMinho que estuda resistência de próteses distinguido nos EUA

Renato Povoas - Managing Partner Saúde e Bem-Estar 2015-07-07

Um investigador da Universidade do Minho (UMinho) foi distinguido com o prémio “The Graduate Student Awards” pela investigação que visa “potenciar a resistência” dos implantes ortopédicos à corrosão e ao desgaste, através da utilização de um “revestimento multifuncional inovador”.
A academia minhota explica que o trabalho de Sebastian Calderon, intitulado “Resposta Eletroquímica de revestimentos de ZrCN-Ag-a (C,N) em fluidos sinoviai” pretende aplicar um biomaterial a um “conjunto variado de próteses ortopédicas”, como do joelho e da anca, “reduzindo a probabilidade de infeções e a rejeição destes implantes por parte do organismo humano”.
O investigador, a trabalhar do Centro de Física da UMinho, foi distinguido na 42ª Conferência Internacional em Revestimentos Metalúrgicos e Filmes Finos, em San Diego, nos EUA, adianta a UMinho.Universidade do Minho