fbpx

criatividade

Alguém tem ideias para o futuro da vida urbana?

Renato Povoas - Managing Partner Startups 2015-10-06

eia2016

Ericsson Innovation Awards levanta a questão “Como é que podemos transformar as nossas cidades através da tecnologia?” E este é o grande mote da edição de 2016 do concurso global de ideias inovadoras destinado a estudantes de todo o mundo.

Até 30 de Novembro pode inscrever-se, com hipótese de formar equipas de duas a quatro pessoas, a inovação tem que estar presente, aliás é um dos aspetos centrais do desafio. A 18 de Dezembro são anunciados os 10 semifinalistas que vão ter o apoio de dois especialistas Ericsson para poderem desenvolver um plano de negócios adequado e um produto viável, a custo reduzido.

A equipa com a melhor ideia receberá 25 mil euros, ao segundo lugar serão atribuídos 15 mil euros e a quem ficar com o terceiro e quarto lugar terá destinado mil euros.

“Assegurar que as nossas cidades são criativas, conectadas e sustentáveis é um grande desafio, mas também uma oportunidade de melhorar a vida de milhares de milhões de pessoas, a par da saúde e futuro do planeta”, argumenta a empresa. É por isso que a edição deste ano do Ericsson Innovation Awards centra-se na promoção das tecnologias de informação e comunicação (TIC) como ferramentas para melhorar a qualidade de vida nas cidades.

A edição 2015 do prémio teve como tema “O Futuro da Educação”. A equipa vencedora, da Alemanha, desenvolveu uma plataforma de auto-desenvolvimento que combinava conceitos como e-learning, aulas em vídeo de universidades reconhecidas, uma comunidade de talento e formação, certificações, mapa de objetivos, assim como um motor de pesquisa e emparelhamento de empregos.

Fonte: Revista Smart Cities

Miss Can, conservas ganham prémio Indústrias Criativas

Renato Povoas - Managing Partner Alimentação 2015-08-11

Miss Can, startup ligada ao sector das conservas, foi o vencedor do Prémio Nacional de Indústrias Criativas, promovido pela Super Bock e pela Serralves.
Este ano o prémio de 25 mil euros foi atribuído a Miss Can, que concorria na categoria turismo e património, um projeto que “nasceu da vontade de três amigos em recuperar a tradição familiar ligada à indústria conserveira, criando um negócio moderno com a dedicação de outros tempos”. As conservas de sardinha, cavala e atum, utilizam um método artesanal (peixe cozido a vapor), mas com embalagens modernizadas “nos quais se encontra a história desta indústria, curiosidades históricas de acordo com cada tema e sugestões de receitas”.
A Miss Can vai representar Portugal no Creative Business Cup, que se irá realizar a 17 e 18 de novembro em Copenhaga (Dinamarca), de onde irá emergir o melhor empreendedor do setor a nível mundial, entre mais de 50 países participantes.miss can boites