fbpx

Startup Mudatuga quer ensinar os portugueses a fazer compostagem

Sabe fazer compostagem? Está sensibilizado para a gestão de biorresíduos? Na maioria dos casos, a resposta a estas questões é negativa por parte dos portugueses. É para mudar este panorama que surgiu a Mudatuga, cuja missão é “transformar as pessoas comuns em ninjas da compostagem”.

Liderada por três mulheres, a Mudatuga é uma startup de educação ambiental para a promoção da compostagem doméstica e comunitária, oferecendo também serviços de sensibilização para a gestão de biorresíduos. Sabia que, só no último ano, este projeto já transformou mais de 2 mil pessoas em “ninjas de compostagem”?

Além de ter realizado várias ações de awareness junto dos mais jovens, a startup está a desenvolver, no Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, um compostor doméstico, chamado Bokashi, feito totalmente com materiais reciclados. Espera-se que esta solução chegue ao mercado no verão do próximo ano e que permita reduzir cerca de 25% dos resíduos, uma vez que as pessoas vão poder depositar quase tudo que seja biodegradável, como carne, peixe, citrinos, ervas aromáticas, cascas de frutas e legumes. 

Neste sentido, a Mudatuga acredita que, no futuro, a sua inovação vai democratizar o tratamento de biorresíduos, ajudando a lutar contra as alterações climáticas e, ao mesmo tempo, envolvendo as pessoas neste processo.

Importa ainda mencionar que, graças à sua vertente sustentável, inovadora e diferenciadora, a startup foi distinguida na Final Europeia do ClimateLaunchpad, a maior competição Cleantech do mundo. Ao vencer o terceiro lugar da competição da União Europeia, a Mudatuga foi ainda eleita vencedora na categoria Urban Solutions e conquistou as preferências da audiência ao receber o prémio do público.