fbpx

inSignals Neurotech recebe 100 mil euros da Portugal Ventures

A inSignals Neurotech é uma spin-off que desenvolve dispositivos médicos para a quantificação de sintomas motores de doenças neurodegenerativas. E agora, através da call INNOV-ID, uma iniciativa lançada pela Portugal Ventures, recebeu um investimento de 100 mil euros para continuar a expandir a sua tecnologia.

Criada para dar resposta à lacuna existente na análise objetiva dos sintomas motores neurológicos, a inSignals Neurotech terá, com este financiamento, a possibilidade de expandir os ensaios clínicos preliminares, reforçar a sua posição em termos de propriedade intelectual e ainda aumentar a sua equipa de bioengenharia.

Assim sendo, os fundos disponibilizados pela call INNOV-ID, que tem como objetivo investir em projetos ou empresas de âmbito científico e tecnológico com comprovado impacto, serão utilizados para acelerar a validação e o desenvolvimento de tecnologia patenteada, nomeadamente uma solução para apoiar cirurgias de estimulação cerebral profunda em doentes que sofram de Parkinson.

Além disso, este financiamento vai permitir também a validação de outras aplicações na área da Neurologia e pode mesmo ser um ponto de partida para alavancar fundos internacionais, trazendo para Portugal soluções capazes de apoiar os profissionais de saúde na avaliação de diferentes doenças neurológicas.

Importa referir que o primeiro produto já desenvolvido pela inSignals Neurotech se destina a doentes com Parkinson, podendo ajudar as farmacêuticas a monitorizar o impacto de novos medicamentos aprovados no controlo da doença. Desta forma, ao ter passado por três estudos clínicos e ter envolvido 59 doentes, esta inovação mostrou-se útil para neurologistas e neurocirurgiões, contribuindo para uma análise mais objetiva da rigidez dos músculos.

Fundada em 2019 no INESC TEC, a spin-off na área da Engenharia Biomédica foi selecionada como “One to Watch” no prémio Nature Spinoff Prize, promovido pela revista científica Nature, tendo já despertado o interesse de potenciais parceiros do setor industrial. Atualmente, a empresa encontra-se a finalizar acordos de colaboração para promover estudos clínicos multicêntricos em países como Portugal, Holanda, Alemanha e Espanha.