fbpx

Fundar uma Startup: Para o que Deve Estar Preparado?

Entrar no mundo das startups é um desafio imenso. Não só a taxa de insucesso é bastante elevada como são muitos os erros que a maioria dos empreendedores comete, principalmente quando têm pouca ou nenhuma experiência. Felizmente, existem algumas dicas que lhe podem ajudar a preparar-se para esta jornada!

Primeiramente deve avaliar bem a ideia de negócio. Neste sentido, procure realizar uma análise SWOT, uma vez que tal permite ponderar os pontos fortes e fracos da ideia assim como as oportunidades e ameaças do mercado. Contudo, esta análise não deve ser feita apenas na fase prévia ao negócio, mas também no seu decorrer, visto que permite elucidar sobre o rumo a tomar nas decisões e alterações estratégicas.

Assim, após esta análise que permite esclarecer sobre a viabilidade da ideia de negócio, é importante que planeie bem e com atenção os primeiros passos a dar e a sua estratégia a longo prazo. Claro que, com o tempo, poderá fazer-lhe alterações, mas ter orçamentos definidos e uma boa gestão de recursos desde o começo é muito importante para a sobrevivência de uma startup.

As startups começam, usualmente, com um pequeno grupo de pessoas que se ocupam de várias tarefas. No entanto, à medida que o negócio vai crescendo, os recursos devem ser realocados e as tarefas delegadas a outras pessoas, permitindo, assim, uma melhor utilização do orçamento. Posto isto, ao delegar tarefas, os fundadores poderão ocupar-se de outros assuntos que, caso contrário, correriam o forte risco de ficarem esquecidos.

Adicionalmente, há outra coisa que deve procurar fazer quando pensa em fundar uma startup: conhecer os processos necessários para levar a cabo a sua ideia. Só assim é que poderá estruturar bem todas as fases pelas quais irá passar e eventuais riscos, o que lhe permitirá prever soluções até para as situações mais insólitas. Ainda assim, deverá estar sempre preparado para os imprevistos!

Neste sentido, torna-se relevante que o empreendedor explore o maior número de hipóteses que conseguir, desde obstáculos, posicionamento de produto ou serviço ou até mesmo as ações da concorrência. E desengane-se se acha que vai entrar num mercado novo e, como tal, não precisa de se preocupar com a competição. Isto porque existe sempre um concorrente no mercado, seja ele direto ou indireto. Assim, explorando todas as hipóteses, estará mais preparado e seguro para enfrentar aquilo que o futuro reserva para a sua startup, podendo até encontrar um caminho melhor do que o que se preparava para seguir.

Além de conseguir colocar tudo isto em prática, um empreendedor de sucesso também deverá ser carismático e entusiástico com novas ideias, mesmo que pareçam difíceis de executar. O importante é que, de certa forma, a ideia seja vocacionada para um nicho ao qual acrescente uma vantagem única, devendo simplificar a vida dos consumidores. No entanto, a ideia de produto ou serviço inicial deverá ser simples e, com o evoluir da startup, é que se devem acrescentar outros pormenores e funcionalidades.

Infelizmente, ter uma ideia não é suficiente para o sucesso de uma startup. Por isso, crie a sua rede de networking e procure recursos e oportunidades para apresentar a sua ideia e conseguir investimento. Mas prepare-se porque terá de lidar com muitos momentos de stress nos quais terá de manter a calma, a racionalidade e, sobretudo, a segurança em frente à sua equipa.