fbpx

DIVA tem 1,38 milhões de euros para financiar soluções tecnológicas

Procura um programa de financiamento que o ajude a desenvolver um novo produto ou serviço? Bem, esta pode ser a solução.

Depois de uma primeira edição de sucesso, o projeto europeu DIVA, coordenado em Portugal pelo INESCTEC e INOVISA, vai lançar a segunda edição de um programa de apoio a empresas portuguesas, espanholas, francesas, gregas, italianas e irlandesas. Portanto, se a sua empresa desenvolve projetos de base tecnológica e inovadores, com aplicação nos setores agroalimentar, ambiental e florestal, e está legalmente constituída e estabelecida num dos seis país em questão, este programa pode ser do seu interesse.

Com 1,38 milhões de euros disponíveis, os interessados poderão submeter a sua candidatura entre 26 de novembro de 2019 e 31 de janeiro de 2020 no website do projeto: https://www.projectdiva.eu/funding-calls/. Qualquer PME se pode inscrever, incluindo as empresas jovens e as startups. No que respeita aos projetos, estes podem ser individuais ou em grupo, devendo ser liderados por uma empresa. 

O grande objetivo do DIVA é financiar o desenvolvimento de novos produtos e serviços, através de várias tipologias de vales para diferentes apoios. Vejamos:

  • Para apoiar provas de conceito existem vales de maturação, no valor de 10 mil euros;
  • Para apoiar o desenvolvimento de demonstradores em ambiente real existem vales de demonstração, com o valor de 25 mil euros para pequena demonstração e 60 mil euros para grande demonstração;
  • Para apoiar o desenvolvimento de estratégias de internacionalização existem vales de internacionalização, no valor de 30 mil euros.

Com um investimento de 300 mil euros, a primeira edição do programa apoiou 21 PME’s portuguesas. Aliás, um projeto de desenvolvimento de um sistema de deteção de incêndios florestais e uma solução para monitorizar, em tempo real, o processo de vinificação foram dois dos diversos projetos que receberam apoio da primeira edição do DIVA, que contou com 147 candidaturas, das quais 66 receberam vales no valor total de 1,320 milhões de euros. Destas, é importante referir que 10 eram portuguesas, recebendo quatro vales de maturação, cinco de demonstração e um de internacionalização.