fbpx

investigação

Bengala Inovadora ao serviço dos invisuais

Renato Povoas - Managing Partner Educação e Ensino, Telecomunicações e Tecnologia 2018-02-16

O uso de uma bengala não é novidade para os cegos. De resto, este é mesmo um dos equipamentos sem o qual não costumam passar. Mas a bengala que os investigadores do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC) e da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) desenvolveram não é igual às outras.

É uma bengala eletrónica, desenvolvida de forma a estender a funcionalidade da bengala branca tradicional, adicionando novidades que permitem ao cego interagir com uma aplicação móvel (a aplicação de navegação) e, ao mesmo tempo, ajudar esta aplicação a localizar o utilizador.

Read More

Acelerar a Inovação na Europa, um objetivo transformado em repto

Renato Povoas - Managing Partner Empresas, Governo e Serviços Públicos, Startups 2018-01-29

A ideia partiu do presidente francês, mas conquistou a atenção do comissário europeu Carlos Moedas, responsável pelas pastas da Investigação, Ciência e Inovação, que está já a trabalhar na criação de uma agência europeia para a inovação. Macron considera que a Europa está a perder esta corrida; Moedas concorda.

E um estudo recente apresentou mesmo as recomendações essenciais para colocar o Velho Continente na proa da inovação.

Read More

Diagnóstico da depressão à distância de um exame de sangue

Renato Povoas - Managing Partner Saúde e Bem-Estar 2017-08-02

E se, para diagnosticar a depressão, não fosse preciso mais do que uma simples análise ao sangue? É esta a proposta de uma equipa do i3S – Instituto de Investigação e Inovação em Saúde da Universidade do Porto (UP), que quer facilitar a vida a quem sofre com a doença e a quem tem que a diagnosticar.

Read More

Calças de ganga tecnológicas? Uma evolução do têxtil?

Renato Povoas - Managing Partner Têxtil 2015-12-01

Não vamos começar a vestir tecnologia, mas sim adaptar a tecnologia ao que vestimos. Confuso? Miguel Carvalho, professor de Engenharia Têxtil na Universidade do Minho, pensou em criar funcionalidade, e foi assim que surgiu a ideia de adaptar a tecnologia ao vestuário e posteriormente a um produto, concebido no MIT (Massachusetts Institute of Technology).

Desde 25 de novembro que se pode contribuir para esta reinvenção das calças de ganga no Kickstarter, a marca FYT Jeans tenciona conquistar , no primeiro mês, um mínimo de 30 mil euros para financiar o arranque da produção destinada à Europa e aos EUA.

O projeto FYT Jeans surge a partir do estudo do comportamento das pessoas. Nos dias de hoje seria de estranhar que fossem as pessoas a adaptar-se ao que vestem e não o inverso.

Em 2011, quando Miguel Carvalho se tornou professor convidado no MIT, nos EUA, conheceu Elazer Edelman, médico cardiologista, diretor de Centro de Engenharia Biomédica do MIT e diretor do Centro de Ciências da Saúde e Tecnologia da Harvard Medical School. Juntos, passaram os anos seguintes nos laboratórios a estudar engenharia têxtil e anatomia. Usaram scanners 3D, imagens termográficas e sensores termodinâmicos para medir tensão, pressão e temperatura com diferentes posições do corpo. A partir desta informação, desenvolveram umas calças de ganga que reduzem até 90% a compressão e minimizam a concentração localizada de temperatura e pressão. Mais informações no vídeo aqui.

Após vários protótipos, na busca da otimização de materiais e do design, foram já registadas patentes para o design final dos FYT Jeans, com modelos para homem e mulher, na Europa e nos EUA.

Apesar da startup estar sediada em Cambridge, a produção será feita em Portugal.

Fonte: pplware SAPO

Projetos portugueses dedicados a idosos destacados no fórum internacional de inovação

Renato Povoas - Managing Partner Saúde e Bem-Estar 2015-09-29

Dois projetos coordenados pelo investigador Jorge Dias, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), GrowMeUp e Social Robot estiveram em destaque no AAL Forum 2015, este evento reúne profissionais e cientistas que estejam envolvidos em projetos tecnológicos inovadores para apoiar idosos (Ambiente Assisted Living) e decorreu entre entre os dias 22 e 25 de Setembro na Bélgica.

O projeto GrowMeUp  foi desenvolvido com o objetivo de melhorar a qualidade de vidas de pessoas de terceira idade (acima dos 65 anos) que sofram de um ligeiro défice físico e /ou cognitivo, estimulando-as a serem independentes e a terem uma vida ativa. O sistema pretende auxiliar cidadãos que vivam sozinhos a encontrar nova motivação e estímulo na realização das suas tarefas diárias. O projeto está ainda a desenvolver um robot que irá chegar ao mercado, com um baixo custo, que vai detetando certas mudanças nos hábitos das pessoas ao longo do tempo.

O Social Robot já  é um projeto europeu que reúne em consórcio quatro parceiros de dois países da União Europeia: Portugal e Chipre. É financiado pela Comissão Europeia no âmbito do Sétimo Programa-Quadro FP7, pelo Programa Pessoas – que apoia parcerias entre empresas e universidades (IAPP) –, este projeto quer dar uma resposta ao desafio da mudança demográfica, através do desenvolvimento de um sistema robótico integrado para fomentar o envelhecimento ativo.

Fonte: PTJornal

Arranca hoje o TechDays Aveiro!

Renato Povoas - Managing Partner Telecomunicações e Tecnologia 2015-09-17

TechDaysTechDays, a maior montra nacional das Tecnologias da Informação, Comunicação e Eletrónica (TICE)! Este evento vai reunir seis dezenas de centros de investigação, empresa de comunicação e eletrónica, investigadores e utilizadores para discutirem o que se de melhor em Portugal na área das tecnologias.

Organizado pelo Instituto de Telecomunicações (IT) em parceria com a Universidade de Aveiro (UA), a Associação Empresarial INOVARIA e o Pólo de Competitividade TICE, em cooperação com a Câmara Municipal de Aveiro, este evento encontra-se no Parque de Feiras e Exposições Aveiro Expo.

Durante o dia de hoje e amanhã, a TechDays Aveiro vai ser palco de conferências e debates para a discussão de temas relevantes para o setor TICE, de uma exposição de posters e demonstradores da tecnologia produzida nos centros nacionais de I&D, de uma feira de tecnologia dedicada à indústria das TICE, da Conferência Nacional de Telecomunicações e ainda de uma amostra tecnológica de Municípios e Smart Cities.

Vão estar presentes “mais de meia centena de expositores considerando que o setor de tecnologias de informação, as instituições de I&D nacionais e organismos públicos que vão estar na feira, representam uma boa amostra da capacidade de produção de tecnologia em Portugal”, segundo a organização.

O evento, de entrada livre, tem o Alto Patrocínio da Presidência da República. Assim como alguns nome mais sonantes como a Tekever, a Anacom, a Wavecom, a Uninova, a Força Aérea Portuguesa, a Evoleo Technologies, entre outras marcas.

Fonte Jornal Online

Investigador da UMinho que estuda resistência de próteses distinguido nos EUA

Renato Povoas - Managing Partner Saúde e Bem-Estar 2015-07-07

Um investigador da Universidade do Minho (UMinho) foi distinguido com o prémio “The Graduate Student Awards” pela investigação que visa “potenciar a resistência” dos implantes ortopédicos à corrosão e ao desgaste, através da utilização de um “revestimento multifuncional inovador”.
A academia minhota explica que o trabalho de Sebastian Calderon, intitulado “Resposta Eletroquímica de revestimentos de ZrCN-Ag-a (C,N) em fluidos sinoviai” pretende aplicar um biomaterial a um “conjunto variado de próteses ortopédicas”, como do joelho e da anca, “reduzindo a probabilidade de infeções e a rejeição destes implantes por parte do organismo humano”.
O investigador, a trabalhar do Centro de Física da UMinho, foi distinguido na 42ª Conferência Internacional em Revestimentos Metalúrgicos e Filmes Finos, em San Diego, nos EUA, adianta a UMinho.Universidade do Minho

Google financia projecto da Universidade de Coimbra de reconstrução 3D de cidades

Renato Povoas - Managing Partner Telecomunicações e Tecnologia 2015-07-02

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra desenvolveu um modelo informático destinado a sistemas de reconstrução 3D de ambientes urbanos. O projeto foi seleccionado pelo Google, que atualmente está a financiar o trabalho iniciado por investigadores portugueses.
Google 3d Logo
O Google Street View já permite visitar grande parte do planeta através de uma perspectiva tridimensional. Mas a visualização de uma rua, por exemplo, fica limitada ao que foi captado pela câmara do Google montada num carro. O projeto, que começou a ser desenvolvido em 2014 por dois grupos de investigação do Departamento de Engenharia Electrotécnica e de Computadores da Universidade de Coimbra, tem como objectivo proporcionar “uma experiência imersiva, em que o utilizador navega livremente pelas ruas”, indica a instituição em comunicado.

Pavor de agulhas?

Renato Povoas - Managing Partner Saúde e Bem-Estar 2015-05-12

No âmbito do concurso de protótipos inovadores do Programa INESPO, André Moreira, investigador do Centro de Investigação em Ciências da Saúde (CICS) da UBI e aluno de doutoramento em Bioquímica, apresentou recentemente um penso inovador de microagulhas que pode substituir a tradicional vacina.

Este penso apenas penetra a camada superficial da pele, sem provocar dor e não entra na corrente sanguínea, por isso, «não é necessário entregar uma grande dose porque não tem de andar por toda a corrente sanguínea», adianta André Moreira. Com esta inovação pretende-se facilitar o acesso a medicamentos, sendo que não necessita de um administrador.

O investigador acredita que esta ideia pode reduzir os custos e o próximo passo é contactar a indústria farmacêutica para fazer chegar o penso com microagulhas ao mercado.